Sundari e a Escola Essencialista

«A única verdadeira mudança que o mundo reclama, é o esforço de cada um para a felicidade de todos.»

a Escola Essencialista

Contato

Quem é Sundari ?

 

 

Francesa, universalista, filósofa, humanista, escritora, criou a escola essencialista no ano de 1951 em Paris. Durante toda a sua vida, ajudou os seres humanos e incitou-os a alcançar uma nova maneira de pensar e de viver, graças ao seu amor e exemplo que leva à saúde física, moral e espiritual.  Ela própria pôs em prática tudo o que ensinava. Durante anos, dedicou-se ao que considerava como essencial : a purificação do seu ser humano por uma reforma sem descanso. A sua vida mudou totalmente em todos os domínios. E a felicidade que isso lhe dava, desejava partilhá-la com todos os seres humanos, ensinando-lhes a maneira de conquistá-la.Deu todo o seu tempo para ajudar a humanidade, sem procurar glória, nem dinheiro, somente queria dar a conhecer a única maneira de salvar o mundo pelo intermédio do indivíduo. «Sundari é uma humanista, considerando  a sua visão global do ser humano : coração, corpo e espírito… O essencialismo não é comparável a nenhuma filosofia, nem movimento ou pensamento, porque é a essência da vida!»

Uma vida dedicada à humanidade

Sundari foi uma testemunha do amor altruísta vivido. Com o seu exemplo, as suas obras, conferências e entrevistas no mundo inteiro, deu a conhecer o movimento de autenticidade, amor incondicional e vida.As suas obras (algumas traduzidas em alemão, inglês, árabe, armênio, espanhol, italiano, japonês, polonês, português e russo) abrem as janelas, os corações e as consciências, e também faz com que os homens reflitam.«Numerosos livros de alta espiritualidade»

A busca da perfeição

Sundari ambiciona a procura da verdade e da perfeição. Desde a sua infância, sofre com a miséria humana. Sente no fundo do seu coração que deve dar à humanidade a sua vida inteira, com o seu amor e tempo. Com as suas experiências de vida, percebe que se atrai sempre para si mesmo aquilo que corresponde ao nosso estado interior, e que existe uma lei, a lei das equivalências, pela qual colhemos o que semeamos. A sua vida espiritual evoluiu de uma maneira extraordinária e de forma tão visível aos olhos da sua família, seus próximos e amigos que pensaram que ia entrar em um convento. Isso a divertia muito porque não tinha nenhuma tendência «pelas religiões inventadas e dirigidas pelos homens.» Quer sempre algo  verdadeiro, vivido, autêntico,  na doação total de si mesma, acima de todas as construções humanas.«Com o desejo sincero de apressar a minha evolução, para poder ajudar o meu próximo, andei à procura da verdade. Encontrei-a em mim, fragmento por fragmento, na medida de meus esforços e de minhas lutas do dia a dia. Ela está em vocês também e o meu único objetivo é ajudá-los a descobri-la e vivê-la.»«Durante anos, dediquei-me ao que considerava como essencial : a purificação do meu ser humano em todos os domínios, através de uma reforma pessoal, sem descanso. A minha única preocupação era de não ser mais um impedimento à invasão e à livre circulação do espírito de vida e do amor universal.»«Somente a reforma individual pode assegurar a reforma coletiva. O mal está no homem. É este combate contra o mal no homem, e partindo pelo mundo, que tento levar aos que partilham o meu ideal de vida.»

Uma ética de vida

«Para mim, a verdadeira vida começa dentro de si próprio, entre a sua própria pessoa e o universal. Não devemos nos sentir separados dos outros. E o amor que sempre dediquei aos outros, era esta a minha propensão a unir-me com o universo, com todos os seres humanos do mundo e amá-los tais como são, seja como forem, para que esta unidade não seja mental. Para que seja uma realidade de todos instantes». «Para mim, não é suficiente ser feliz, é necessário que os outros o sejam também!»

Uma mensagem para a humanidade

«Penso que o momento chegou, onde todos os homens deveriam arrancar as suas etiquetas religiosas, políticas (e outras etiquetas) para unirem-se ao amor universal, reencontrando-se e amando-se como irmãos, todos filhos do mesmo Pai, quer dizer, da potência criadora, benéfica, inteligente e boa que determina o universo. Sinto profundamente que estamos todos intimamente ligados na consciência cósmica e que nós todos procedemos da mesma matriz universal, para a qual, finalmente, temos de regressar.» «Sinto-me impulsionada por uma força de amor extraordinária, que tem como finalidade ajudar os seres humanos do mundo a regressarem à unica fonte, a que todas as religiões se referem. E isso, mostrando-lhes a necessidade de melhorar-se durante a sua passagem terrestre através da prática das leis cósmicas.»«Não me julgo alguém, nem mesmo tento ser alguma coisa. Tenho a impressão profunda de que não sou nada mais que uma partícula de poeira, na qual o espírito do bem quer soprar, quando o deseja, para mostrar a sua direção. A minha força está em ser sincera antes de tudo e deixar falar o que « recebo », que passa pelo fundo do meu coração e isto faço pelo apagamento de mim mesma e na humildade por completo. É esta a minha força : saber que não sou nada e que Aquele que me inspira é Tudo, absolutamente tudo e que nEle encontra-se tudo, o remédio para todo o mal, a solução de todos os problemas, com a condição de aproximar-se dEle.»«O meu convento é o mundo, e é no mundo que quero servir a Deus por intermédio do meu próximo, sem nenhum disfarce, na liberdade total do meu coração e da minha consciência.»«…O trabalho sobre a alma parece-me uma tarefa gigantesca. Não é fácil      separar-se da mentira, de tudo o que para nós é desconhecido e nos foi ensinado desde a infância. Mas para aqueles que tomaram consciência disso, esta tarefa é a mais bonita de todas, é fonte de alegria, plenitude e felicidade. É a criatividade suprema, porque significa recriar-se à imagem e semelhança do Único. Somente com este trabalho é que podemos compreender a verdade, que é simples : todos os seres humanos não são apenas irmãos e irmãs que constituem um conjunto, porque somos «Um» em Deus. …Tudo seria muito mais simples! Mas por uma razão ou outra, a humanidade obstina-se a fugir deste caminho. Preconizando a paz e o amor, semeia a violência… Voltando a ler as linhas de Sundari, maravilho-me com a sua clareza e simplicidade. Mas também oculta a profundidade do caminho percorrido ! Com certeza, estas são palavras universais !» «Estou aqui para tentar fazer amadurecer o coração e o espírito do meu próximo, ajudá-los a dirigir-se para o Criador, contar com Ele, contar com a Sua Força e o Seu Amor.»

Copyright © 2015. All Rights Reserved.